• Sintetizar e rever o estado da arte das informações existentes em estudos de acidificação dos oceanos na América Latina.
  • Incentivar a implementação, manutenção e calibração de dados de longo prazo para os parâmetros do sistema de carbonato na América Latina.
  • Capacitar os membros da Rede LAOCA nas diferentes linhas de ação (e.g. observação, experimentação e modelagem).
  • Padronizar métodos de medição e protocolos experimentais do sistema carbonato, focando na geração de bases de dados de alta qualidade.
  • Consolidar o uso de um protocolo de “melhores práticas” para a observação e experimentação sobre o tema da acidificação dos oceanos.
  • Atuar na articulaçã e comunicação entre programas global (por exemplo, GOA-NO, IOCCP, OAICC), regional (e.g. AphRICA, BrOA) e local de acidificação.
  • Determinar e avaliar cenários de acidificação do oceano local e regional para diferentes tipos de ecossistemas marinhos (e.g, estuários, litoral, mar aberto, OMZ, etc).
  • Facilitar o acesso à infra-estrutura e equipamentos entre as instituições e os países membros da Rede LAOCA.
  • Facilitar o intercâmbio de estudantes entre Instituições e Cursos de Pós-graduação que fazem parte da Rede LAOCA.
  • Desenvolver um programa de divulgação científica para sensibilizar o público em geral sobre o problema da acidificação dos oceanos.
  • Promover projetos de colaboração entre os países membros da Rede LAOCA.
  • Promover a inclusão da questão da acidificação dos oceanos na agenda política dos países membros da Rede LAOCA, e até mesmo por meio da busca de acordos de cooperação entre os países membros.